Casa Civil

Telecentros Paranavegar

Objetivo Geral
O objetivo geral deste Programa é disponibilizar computadores com acesso à internet e correio eletrônico a toda a população do Paraná, e formar os “Agentes Locais de Inclusão Digital”, pessoas da própria comunidade que tenham interesse e capacidade de articulação com o seu meio.
Os Agentes Locais de Inclusão Digital trabalham na capacitação da comunidade na tecnologia da informação, no conhecimento da sua própria realidade e na identificação de caminhos para o seu desenvolvimento. Por isso, a capacitação desses agentes devem estar voltada também para a inclusão social, sendo sua responsabilidade auxiliar a produção de informação e construção do conhecimento por parte da comunidade.

A escolha Software Livre
Completamente identificado com o Projeto Software Livre Paraná, o Programa de inclusão digital é baseado em padrões que garantam acesso universal e simplifiquem a utilização de equipamentos, programas de computador e navegação, e em soluções tecnológicas de baixo custo, que permitam a expansão acelerada dessa política.
Portanto, todo o acesso público a computadores e à internet se utiliza de sistemas não proprietários, conhecidos como “softwares livres”.

Os Telecentros Paranavegar
Como ação concreta de Inclusão Digital, esse Programa trabalha na criação de Telecentros Paranavegar, espaços públicos e gratuitos de utilização de computadores ligados à internet, destinados especialmente àquelas parcelas da comunidade local que não tem contato com as tecnologias da informação no trabalho ou na escola. Para a concretização destes espaços, o Governo procura a parceria com as prefeituras municipais, empresas privadas e terceiro setor.

Participação da Comunidade
Os Telecentros Paranavegar deste Programa são geridos com a participação efetiva da comunidade, através de representantes eleitos em Assembléia, que fazem parte do Conselho Gestor junto com representantes do Governo do Estado e do Governo Municipal.
Aonde e quando a realidade local permitir a auto-sustentação do Telecentro, os Governos se retiram da gestão, com a doação da infra-estrutura existente à época para a organização da comunidade, que, a partir daí, assumem integralmente todos os custos de manutenção daquela infra-estrutura tecnológica.

Prioridade
São consideradas prioritárias para as ações deste Programa as cidades de menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) do Paraná. O IDH foi criado originalmente para medir o nível de desenvolvimento humano dos países, a partir de indicadores de educação (alfabetização e taxa de matrícula), longevidade (esperança de vida ao nascer) e renda (PIB per capita).
O IDH-M é aplicado para aferir o nível de desenvolvimento humano de municípios. As dimensões são as mesmas - educação, longevidade e renda - mas alguns dos indicadores levados em conta são mais adequados para avaliar as condições de núcleos sociais menores. A classificação dos municípios brasileiros segundo o IDH está disponível no sítio www.undp.org.br.
O Programa de Telecentros Paranavegar do Governo do Estado do Paraná é uma estratégia de justiça social, usando a inclusão digital como instrumento para o desenvolvimento local e regional, pois as comunidades, adquirindo as habilidades advindas da Tecnologia da Informação, recuperam cidadania e dignidade, melhorando seu conhecimento e renda, incidindo positivamente sobre o IDH municipal.

Como Funciona
O Programa de Telecentros Paranavegar do Governo do Estado do Paraná está sob a responsabilidade da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos e será executado operacionalmente pela CELEPAR – Companhia de Informática do Paraná. Para garantir o
sucesso da sua implantação e principalmente a continuidade dessa iniciativa, é necessário o estabelecimento de algumas etapas:
  • Contato inicial: visita inicial à comunidade para apresentação do Programa aos parceiros, buscando o comprometimento de todos na implantação do Telecentro, dentro do modelo adotado pelo Governo do Estado e avaliação da viabilidade da execução técnica do Programa naquele local;
  • Sensibilização: atividades com as lideranças locais e população em geral, com o objetivo de ressaltar a importância da participação da comunidade no Programa;
  • Assinatura de Convênio: havendo acerto entre o Governo Estadual e os parceiros, as partes formalizam um Convênio explicitando as atribuições de um;
  • Divulgação: da assinatura dos convênios até a inauguração do Telecentro, a equipe da CELEPAR responsável pela implantação naquele local deve realizar ações de divulgação na comunidade, aproveitando a mídia existente; também deve visitar os vários segmentos da comunidade e entidades organizadas, explicando o programa;
  • Instalação: as responsabilidades sobre adequação do local físico (pintura, móveis, telefone), infraestrutura lógica e elétrica, equipamentos, acesso à Internet e demais acessórios para o funcionamento do Telecentro serão atribuídas previamente entre os parceiros;
  • Capacitação inicial: será definido entre os parceiros a maneira de fazer a capacitação inicial e a contratação dos Agentes Locais de Inclusão Digital que assumirão a operacionalização doTelecentro Paranavegar;
  • Supervisão: poderá ser designado um Agente de Inclusão Digital da CELEPAR para supervisionar o Telecentro e os Agentes Locais daquele Telecentro;
  • Gestão: a gestão do Telecentro será feita por um Conselho Gestor, renovável a cada dois (2) anos, com a seguinte composição: cada parceiro terá direito a indicar um (1) representante; a comunidade local terá direito a indicar tantos representantes quantos forem os representantes dos parceiros de maneira que se obtenha paridade ente a comunidade e os parceiros patrocinadores;
  • Representação da comunidade: a equipe da CELEPAR poderá auxiliar na sensibilização e organização do processo de escolha dos representantes da comunidade, que deve se dar através de eleição em Assembleia Pública específica para tal, reconhecida pelo Governo do Estado. O Conselho Gestor será empossado oficialmente pelo Secretário Especial de Assuntos Estratégicos e se reunirá periodicamente no próprio local. Seu objetivo é estabelecer as regras de utilização do Telecentro, respeitando as premissas do Programa do Governo do Estado, trabalhar em melhorias físicas e do programa contínuo de capacitação e preparar a comunidade para assumir a gestão total ou parcial do Telecentro, sempre que for possível;
  • Capacitação contínua: a partir das demandas de capacitação da comunidade aprovadas pelo Conselho Gestor do Telecentro, a CELEPAR se responsabilizará pela viabilização dos mesmos ou pela interação com outros órgãos do Governo do Estado ou da Sociedade Civil para propiciar aquele conteúdo.

Formação dos Agentes Locais de Inclusão Digital
Serão repassados conhecimentos e informações a pessoas da comunidade e aos Agentes Locais de Inclusão Digital, com o objetivo de capacitá-los a organizar e ministrar os cursos para a comunidade local.

O treinamento básico conterá os seguintes módulos:
  • Noções de Internet, hardware, software básico e redes locais (20 horas);
  • Open Office (20 horas);
  • Portal de Serviços do Governo (4 horas).
A CELEPAR providenciará apostilas para os cursos. Os Agentes Locais de Inclusão Digital organizarão e ministrarão cursos que
serão planejados pelo Conselho Gestor e discutidos e aprovados pela comunidade.

Saiba Mais
www.telecentros.pr.gov.br
Recomendar esta página via e-mail:
  • Facebook
  • Instagram

Central de Atendimento

  • Enviar mensagem
  • Chat on-line
  • Regionais
  • WhatsApp
  • Solicitação de Serviços
  • LOJA DA CELEPAR
  • Banner trânparência PTE
  • banner transparência