Casa Civil

Celepar

22/12/2017

Confraternização de final de ano na Celepar

Num clima de muita descontração e alegria, a Celepar realizou a confraternização de final de ano. Os empregados foram recebidos com um café da manhã no hall da empresa, transformado em espaço de lazer e convivência, onde a conversa fluiu de maneira bem animada.

Como estamos em época de Natal, tempo que se pede uma pausa à reflexão da vida e à valorização da relação homem e criador, os empregados foram brindados com uma canção gospel sobre amizade, sem dúvida, um tema bem propício para a ocasião. A cantora, que pela primeira vez mostrou o seu talento na companhia, foi Zilanda Cintia Magalhães de Andrade, empregada da área de recursos humanos.

Após a canção, o presidente Jacson Carvalho Leite fez um pequeno balanço sobre o ano na companhia e as perspectivas para 2018. Em seguida, Zilanda novamente cantou, desta vez uma música que fala sobre a fé, este ingrediente que nos fortalece no dia a dia. Nas duas ocasiões, ela foi bastante aplaudida pelo público celepariano.

Breve balanço

Neste clima de confraternização, o presidente Jacson Carvalho Leite fez um breve balanço de 2017, “ano de grandes realizações na Celepar, fruto do trabalho iniciado em 2011 por esta diretoria e que recebe o apoio do governador Beto Richa”. Ele lembrou os prêmios nacionais recebidos por soluções desenvolvidas pela companhia como, por exemplo, o Menor Preço do Nota Paraná e o aplicativo Escola Paraná.

Entre alguns tópicos marcantes deste ano, o presidente citou a inauguração do ambiente para que a companhia venha a operar como Autoridade de Registro na área de certificação digital, o bluehack realizado recentemente, a maior presença da empresa junto aos municípios paranaenses, bem como os mais de 600 cases de business intelligence, “que se constituem no maior banco público de inteligência entre os estados brasileiros”.

Em relação ao planejamento estratégico, Leite disse que as diretrizes definidas vão nortear as ações da empresa não apenas em 2018 mas também em anos futuros, “sempre projetando uma Celepar mais presente e fortalecida junto ao Governo do Estado e ao cidadão paranaense”.


Boas festas


“Não poderia finalizar sem antes fazer um agradecimento especial a cada celepariano pelo empenho e dedicação na execução das tarefas no decorrer deste ano, o que contribuiu decisivamente para que os resultados da companhia em 2017 fossem significativos. Agradeço a cada um e sei que o Governo do Estado e a população do Paraná podem continuar confiando nos talentos existentes na nossa empresa”, disse o presidente.

Jacson Leite aproveitou a oportunidade para desejar um feliz e abençoado Natal, e um Ano Novo de plenas realizações à família Celepar que, segundo ele, é composta por cada celepariano e por seus familiares. “Juntos, formamos uma grande, harmônica e feliz família”.

Perspectivas 2018

A manhã de quarta-feira (20) foi intensa. Após a confraternização no hall, os empregados foram convidados para se dirigirem ao auditório. Lá, ocorreu a palestra com o tema “Perspectivas econômicas e tecnológicas para 2018”, que esteve a cargo de Arthur Igreja.

Inovação foi um dos tópicos abordados e, de acordo com o palestrante, “deve ser uma competência gerencial básica, cujo objetivo desta palavra é tornar a vida das pessoas mais fáceis”. Igreja falou sobre “usar o sapato do usuário”, no sentido de se colocar no lugar do outro, “e perceber como nossos projetos podem melhorar a vida do próximo, ou seja, como esta experiência inovadora pode ficar melhor”, eliminado o que ele chamou de “dores dos usuários”.

O blockchain, tecnologia que tem por objetivo a descentralização como medida de segurança, segundo Igreja, estará presente na pauta em 2018, “até como demanda social”. São bases de registros e dados distribuídos e compartilhados que possuem a função de criar um índice global para todas as transações que ocorrem em um determinado mercado.

Esta foi a 107ª palestra ministrada por Arthur Igreja em 2017, “e estou feliz por encerrar o meu ciclo de palestras neste ano aqui na Celepar”.

 
Ele finalizou a apresentação com a imagem de duas cadeiras vazias num palco, simbolizando um diálogo no final da vida entre duas pessoas: a pessoa real com a pessoa que poderia ter sido. “Se nesta conversa imaginária você constatar que foi melhor, que superou aquele outro personagem, é sinal que realmente a vida valeu a pena”.

Também no dia de hoje ocorreu a confraternização de fim de ano do Núcleo Regional da Celepar de Cascavel e Foz do Iguaçu.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

  • Facebook

Central de Atendimento

  • Enviar mensagem
  • Chat on-line
  • Regionais
  • WhatsApp
  • Solicitação de Serviços
  • LOJA DA CELEPAR
  • Banner trânparência PTE
  • banner transparência