• Secretaria para Assuntos Estratégicos
  • Destaques

    24/09/2011

    No lançamento do Programa Paraná Seguro, Celepar apresenta ao governador Beto Richa o funcionamento da Delegacia Eletrônica

    A tecnologia da informação é grande aliada do governo do Estado no combate à criminalidade. Por orientação do governador Beto Richa e do secretário Reinaldo de Almeida César, a Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e a Secretaria da Segurança Pública desenvolveram, em conjunto, soluções modernas e eficazes para este setor de vital importância à sociedade.

    Uma delas é a Delegacia Eletrônica que será a responsável pela operação do boletim eletrônico (boletim de ocorrência online). Este projeto integra o Programa Paraná Seguro, lançado nesta terça-feira (16) pelo governador Beto Richa e pelo secretário Almeida César, durante cerimônia realizada no Canal da Música, no Bairro das Mercês, em Curitiba.

    “É um avanço para o cidadão e para a Polícia Civil”, disse o governador ao anunciar a entrada em operação da Delegacia Eletrônica no dia primeiro de setembro, quando, pela internet, sem burocracia e de forma rápida, será possível registrar o boletim de ocorrência. No encerramento do evento, Beto Richa visitou, ao lado do presidente Jacson Carvalho Leite, o estande que a Celepar montou no Canal da Música para demonstrar como o cidadão deverá proceder para preencher este formulário.

    Para o secretário Reinaldo de Almeida César, mais uma vez a Celepar comprova sua capacidade técnica e de alinhamento estratégico com as políticas do governo do estado, não só de apoio à gestão policial mas, principalmente, de facilitação de serviços públicos aos cidadãos. “Sem dúvida, a Delegacia Eletrônica é um avanço significativo para a sociedade paranaense”, destacou.

    A Celepar, segundo Jacson Leite, tem como missão prover soluções de tecnologia da informação à evolução de projetos do governo do estado, “neste caso específico, de propiciar melhorias consistentes às ações de segurança pública”. A empresa vem realizando testes para que o sistema responda plenamente às expectativas da população.

    Como funciona

    A partir do dia primeiro de setembro, o usuário poderá registrar a ocorrência da própria casa ou local de trabalho. O registro do BO pela internet foi dividido em quatros etapas: o cidadão que extraviou seus documentos e objetos pessoais e/ou documentos financeiros, como o cartão de crédito, acessa o link www.delegaciaeletronica.pr.gov.br para preencher o formulário eletrônico.

    Este “pré-boletim” será recebido por um agente policial lotado na Delegacia Eletrônica que analisará os dados e, em caso de dúvida sobre alguma informação, entrará em contato telefônico com a pessoa que registrou a ocorrência. Somente depois que os dados forem confirmados é que o policial gera o boletim e o encaminha à delegacia de polícia mais próxima da ocorrência ou da residência do notificante que, ao mesmo tempo, receberá por e-mail um número de protocolo, através do qual poderá imprimir o boletim.

    O processo, de acordo com Jacson Leite, foi pensado a fim de oferecer um sistema seguro em que a população possa confiar. “Em caso de dúvida quanto à veracidade do documento apresentado pelo cidadão, por exemplo, qualquer autoridade ou comerciante poderá, através do número de protocolo, constatar a autenticidade do boletim de ocorrência online”.

    Para a implantação desta solução, especialistas da Celepar e da Sesp realizaram levantamento prévio dos requisitos necessários para a formatação do projeto, bem como, conheceram as experiências similares implantadas pelas polícias de São Paulo e Rio de Janeiro. A previsão é que o BO eletrônico responda por cerca de 30% da demanda hoje registrada nas delegacias de polícia do Paraná.

    Paraná Seguro

    Com o programa, o governo estadual vai ampliar os recursos para a segurança pública, aumentar o policiamento nas ruas e melhorar o atendimento à população, que passará a ter meios de colaborar com a segurança. As primeiras providências são a contratação de 10 mil policiais, sendo 8.000 soldados para a Polícia Militar e 2.200 agentes para a Polícia Civil; reequipamento das polícias Civil e Militar e dos institutos de Criminalística e Médico-Legal e a implantação da delegacia eletrônica no próximo mês.
    Recomendar esta notícia via e-mail:

    Campos com (*) são obrigatórios.