Paraná é pioneiro em nova parceria com OCDE para desenvolvimento sustentável
15/07/2021 - 09:57

O Estado do Paraná é uma das primeiras regiões do mundo a participar da nova fase do programa de aceleração do desenvolvimento sustentável promovido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O projeto “Abordagem Territorial dos ODS” tem como objetivo otimizar a aplicação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Organização das Nações Unidas (ONU) em diferentes localidades.

A OCDE é uma organização internacional composta por países-membros que se empenham em promover um padrão para o desenvolvimento das áreas econômicas, comerciais, sociais e ambientais.

O programa foi iniciado há dois anos com uma análise de diferentes indicadores sobre o Estado, e resultou em um relatório que abrange os principais resultados, destacando pontos altos e desafios a serem cumpridos em prol da Agenda 2030 da ONU. 

A Estratégia Paraná de Olho nos ODS foi um dos agentes motores na construção do Relatório da OCDE que contou com a contribuição direta da ferramenta de Business Intelligence (BI) “Paraná de Olho dos ODS” e dos projetos Portal de Boas Práticas ODS e ODS & Arte desenvolvidos pela Celepar, em parceria com o Cedes (Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social).

O presidente da Celepar, Leandro Moura, afirmou que “é motivo de muito orgulho a nossa companhia estar ativamente na frente desse trabalho de prover informações estratégicas e atuar diretamente na construção dessa parceria pioneira entre o Estado do Paraná, através do Cedes, e a OCDE junto aos ODS”. 

Alcance dos objetivos

A Celepar tem uma função estratégica no núcleo central que coordena as ações dos ODS no Paraná, a partir da participação na Câmara Técnica do Cedes no desenvolvimento de diversos projetos e iniciativas, como o BI Paraná de Olho nos ODS, o Portal Boas Práticas ODS e ODS & Arte.

O coordenador do Núcleo de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Celepar, Luiz Gustavo Dalazen, ressaltou que “pensar ODS é pensar em um planeta melhor para as gerações atuais e futuras. Estar ativamente no Cedes fazendo parte desse núcleo motor na concepção desse grande projeto com a OCDE é trabalho efetivo, consolidado, mostrando que sim, a tecnologia e a informação são agentes determinantes quando pensamos nos ODS como rumo certeiro para um futuro mais digno para toda a população”.

A iniciativa Paraná de Olho nos ODS, realizada em parceria com o Estado, integra estratégias e ações para a municipalização das metas das Nações Unidas, com o apoio a políticas públicas e projetos alinhados com os ODS nos 399 municípios paranaenses. As ações envolvem o poder público, o setor privado, a sociedade civil e as instituições de ensino superior. O BI é responsável por mapear, em conjunto com o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), os indicadores relacionados aos ODS e auxiliar o gestor nas tomadas de decisão e na condução das políticas públicas. 

“Temos trabalhado, em parceria com o Cedes e Ipardes, para produzir informações para a tomada de decisão governamental relacionadas aos indicadores dos ODS. Esse trabalho, da Celepar, contribuiu diretamente com os estudos realizados pela OCDE e foi determinante para a elaboração das recomendações propostas no relatório apresentado por eles”, afirmou Cristina Viomar, analista responsável pela articulação da Celepar na Estratégia Paraná de Olho nos ODS.

O portal Portal Boas Práticas ODS é um instrumento para o cadastro e compartilhamento de iniciativas realizadas pelo primeiro setor (governo), segundo setor (iniciativa privada) e terceiro setor (entidades) em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. 

O projeto ODS & Arte une arte e desenvolvimento sustentável por meio de uma galeria digital ao contemplar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nas mais diversas formas de manifestação artística.

Resultados

O estudo mostra que o Paraná é destaque principalmente nas áreas de qualidade do ar, preservação da água, proteção costeira e energia renovável. Neste caso, por exemplo, o indicador paranaense é muito superior a outros países: enquanto 94% da energia consumida no Paraná vem de fontes renováveis, os membros da OCDE têm média de 41%. Já entre os desafios relatados pelo estudo, estão indicadores de saúde, educação e segurança.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

Últimas Notícias